domingo, 23 de dezembro de 2012

Oengus MacOg - O Deus da Juventude e do Amor

Algumas pessoas me perguntaram por quais motivos meu pseudônimo é "Oengus". Bem, em muitos sabem que Oengus MacOg é um deuses dos Thuatha de Dannan que foi posteriormente associado à juventude e ao amor. A história em relação a seu encontro com sua amada é bem conhecida entre os admiradores da mitologia celta, mas vou dedicar-me a contar uma história que muito pouco se conta: a concepção e o nascimento do jovem Oengus.
Miticamente, Oengus foi concebido na relação entre o Deus Sol, Dagda (o bom deus), e Boann (deusa do rio Boyne que corre logo abaixo da colina de Newgrange - na Irlanda).
A deusa Boann vivia com seu marido Elcmar, em Newgrange, quando Dagda, procurando um local para descansar, encontrou a colina onde vivia o casal. Ao se deparar com Boann, ficou encantado com sua beleza.
Para que pudessem ficar juntos por alguns momentos, o deus Dagda enviou Elcmar à uma missão que deveria durar um dia. Mas, como ele era o rei do sol e do céu, conseguiu fazer com que nove meses parecessem um único dia.
Quando Elcmar voltou - pensando que era a noite do dia em que partira - encontrou sua esposa Boann com um bebê no colo e lhe disse: "Mas que é maravilha! Um bebê nos foi concebido pela manhã e nasceu agora pela noite...".
Elcmar não imaginou que a criança pudesse ser de Dagda, encantou-se com o pequeno e ajudou a cuidar como se fora mesmo seu filho. Deram ao bebê o nome de "Oengus MacOg".
Um dos significado para o nome Oengus é "a escolha" e MacOg o "filho mais jovem". Tornou-se um grande guerreiro e é considerado o "Apolo Celta", símbolo da Juventude e do Amor.
Esta história é uma analogia ao que ocorre nos solstícios de inverno, em Newgrange. Na mitologia celta irlandesa a "terra" é feminina e o "sol" é masculino. Nesta época do ano, por volta do dia 21 de Dezembro, a luz do sol nascente penetra pela fenda próxima à entrada central, atingindo o fundo da câmara e ilumina todo o espaço da gruta. Isto é interpretado como o relacionamento sexual entre o céu e a terra. 
A passagem então se torna a representação da vulva de uma mulher, a câmara o seu útero e o feixe de luz é o falo que a fecunda. 


Muitos acreditam que as esculturas nas paredes de Newgrange, embora muito mais antigas que os celtas, refletiam este mito: as tão famosas formas onduladas, características marcantes desta cultura, são alegorias das águas do rio Boyne e, os espirais representam Dagda, o deus Sol.
É comum entre os neopagãos adotarem novos nomes e, embora seja agnóstico, "Oengus" foi o nome que adotei no tempo em que frequentei alguns grupos de paganismo.


Newgrange Passage



O Apolo Celta

Oengus MacOg
Oengus pode ser considerado o "Apolo" da mitologia celta, sendo ele o deus que representa o Amor e a Juventude. Era o mais jovem dos deuses dos Thuatha de Danann. Em plena força, nele a alegria se mesclava com a beleza. Irradiava energia e, em um simples olhar, transmitia seu encanto. 
Assim como Apolo, Oengus é muitas vezes representado tocando sua harpa mágica. Sua música paira sobre os jovens soprando palavras de amor em seus ouvidos.
De acordo com o livro "Contos e Lendas da Mitologia Celta": "A beleza de todos o os outros jovens se eclipsava quando ele surgia com seu amplo manto verde de franjas tecidas com raios de sol e os cabelos loiros realçados pelo brilho de seus olhos."





Um comentário:

Samuel Martins disse...

gostei muito desta Historia

Postar um comentário