segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Florais - Os Caminhos do Dr. Bach

Tomei a liberdade de reescrever este texto que fora publicado pela revista "Informativo em Gostas", no ano de 2011. 
A Dra. Carmen Monari escreve sobre o fascinante caminho do Mestre Bach (descobridor dos Florais).
"Em 1928, ele abandonou o sucesso, todo seu trabalho científico, muitos publicados em revistas médicas, onde sempre foi bem conceituado e respeitado. Ele fez as malas e foi viver em Gales, na região do norte, se fixando na pequena vila entre os bosques de Carvalhos e Lariços. Uma área cheia de nascentes curativas. Tal mudança foi lhe orientando em suas buscas, ouvindo seu coração e sua intuição.
Depois de algum tempo, Dr. Bach foi para a Ilha de Anglesey, que é a ilha da Grande Mãe Mona, Mãe dos Galeses. Neste local celta sagrado, onde os druidas ensinavam seus discípulos sobre as forças da mãe natureza, ele foi buscar a força e o conhecimento.
O conhecimento druidico era oral e pelo coração, aprendendo a contemplar a natureza e todo o som que vem do coração das montanhas, fazendo a terra vibrar e o calor do Sol Central dinamizar o ciclo da vida. Lá ele observou todos os elementos que trariam o poder de cura vindo da natureza. Visitou os lagos que têm a força de fazer um espelho para refletir a essência do profundo para o despertar da alma. Escolheu duas nascentes cultuadas pelos antigos celtas para preparar o "Rock Water", única essência floral que é feita destas nascentes especiais.
Seguindo seu caminho, Dr. Bach foi buscando o local onde teriam as flores especiais que fariam a cura profunda pelo poder da vida da natureza. Em Brecons, próximo ao rio Usk, Dr. Bach descobriu o Mimulus e Impatiens, que foram as primeiras flores em seu sistema. Depois encontrou a Clematis e descobriu o método Solar para preparar os florais, mantendo a força da alma das flores para passar para à água, que em seu cristal guarda a memória da cura.
Após a Clematis, Dr. Bach seguiu suas buscas para Cromer, nordeste da Inglaterra, onde encontrou os Florais de Agrimony, Chicory, Centaury, Cerato e Scleranthus que foi o nono floral. Logo após, descobriu o Water Viotet em Sussex, Gentian e Rock Rose em Kent, fechando o grupo dos doze curadores.
Em seguida, ele iniciou o grupo dos auxiliares com Gorse, Oak e Heather. Pediu para amigos prepararem o Olive e o Vine, na Itália, já que estas duas espécies não crescem naturalmente na Inglaterra mas eram importantes para o Sistema de Cura.
Em sua busca do local onde se fixar, o qual tivesse próximo a todos os Florais descobertos, escolheu em 1934 a cabana Mount Vernon, na cidade de Wallingford. Neste espaço sagrado viveu seus dois últimos anos, até 27 de novembro de 1936, descobrindo em 1935, o segundo grupo de mais 19 Florais.
Assim, disse que seu Sistema de Cura estava completo e que sua missão terrestre fora cumprida."




Nenhum comentário:

Postar um comentário